Quarenta e cinco minutos

9 Comentários

Sempre que vejo artigos que prometem mostrar-me como sair de casa em meia hora de manhã ou como poupar todos os seus preciosos minutos, agarro-me a eles como se dali fosse sair um segredo nunca antes revelado. Não é que eu demore muito tempo a despachar-me de manhã, sobretudo se as minhas filhas se mantiverem a dormir, nem que saia tarde de casa em direcção ao escritório. Mas sei que há de certeza uma solução que conjuga na perfeição a vontade de dormir um número de horas razoável e a fuga ao trânsito matinal que enlouquece qualquer um.

Juntando vários desses artigos, conto-vos a minha dream routine do momento, que me faz sair de casa descansada em direção ao trabalho. Em primeiro lugar, é essencial não perder a noção das horas. Eu pertenço ao grupo das morning persons. Não me chateia acordar cedo, e sou incapaz de sair de casa sem tomar o pequeno-almoço. Mas facilmente me distraio a ler as notícias, ou à conversa com o meu marido ou algum dos meus bebés madrugadores, enquanto o faço. A minha solução é pôr um tempo limite de 10 minutos na cozinha. Em segundo lugar, sempre que tenho paciência planeio à noite o que vou vestir no dia seguinte. De manhã não é tão fácil ter presente a reunião que vamos ter nesse dia, ou um evento em que fomos convidadas à hora de almoço, e pensar em tudo à noite é meio caminho andado para evitar atrasos. Em terceiro lugar, tomo banho à noite (para também me obrigar a tratar sempre da pele) e a sensação de ir dormir logo depois do banho é incrivelmente boa. Em quarto lugar (sei que isto vai parecer absurdo, mas faz mesmo parte da minha rotina), gosto de me sentar uns minutos na sala para pensar no dia que tenho pela frente, no trabalho que vou fazer, para agradecer tantas coisas boas que tenho, e para ver se me esqueci de fazer alguma coisa antes de sair.

Se há coisa em que eu não gosto de perder tempo neste ritual, é nos brincos que uso. Acho que fazem sempre falta na “decoração” do rosto, mas idealmente queria uns brincos que estivessem sempre lá sem eu reparar que estão: ou seja, que fossem leves, que não magoassem a dormir (porque quase sempre me esqueço de os tirar), e que fossem lindos. Encontrei-os e estou a usá-los enquanto escrevo este post. Aliás, há uma semana que não tiro as minhas argolas Majorica: todos os dias vão comigo para o escritório, no fim-de-semana foram para a Golegã (muito apropriado!) e não os quero tirar tão cedo. Logo que os vi, apaixonei-me mesmo. Estava há imenso tempo à procura de umas argolas douradas e discretas, que soubessem responder às necessidades de uma pele ultra-sensível, e encontrei-as. ♥


Casaco Massimo Dutti (antigo) ♦ Top Massimo Dutti ♦ Calças em lã Zara
Brincos e anel Majorica Portugal


thumb_img_8958_1024 thumb_img_8949_1024 thumb_img_8962_1024 thumb_img_8957_1024

Obrigada à Majorica por ter patrocinado este post

9 Comentários em “Quarenta e cinco minutos

  1. Olá Teresa! Sigo o vosso blog, que adoro, e sei que está a remodelar a casa. Por isso vinha perguntar-lhe de onde são essas almofadas que são do mais bonito que tenho visto. Até dariam aguarelas maravilhosas. Grata

  2. A qualquer lugar onde vou lá está a Fernanda Serrano com a Majorica e agora aqui também neste blog. Uff, acho que vou ter que começar a fazer a conversinha ao meu namorado =)

Escrever um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Instagram @monozigosisters_